ProspeCAD no Face

Compatibilidade de versões - CAD x Civil 3D

Boa tarde!
Hoje postarei sobre um dica utilizando os recursos do AutoCAD mesclado-os com os do Civil 3D. Muitas vezes você precisa enviar as curvas de projeto da terraplenagem para alguma pessoa que usa a versão anterior do software, isso é frequente.


Vamos supor que você encerrou o projeto de terraplenagem e que agora precisa enviar sua surface para o projeto de drenagem pluvial, água e esgoto.
Após ter feito o paste surface da terraplenagem com o terreno natural, você deve repassar esta surface para o seu cliente. Porém, ele possui uma versão anterior comparada à que você está trabalhando. Exportar o Landxml da surface não vai dar certo pelo problema de compatibilidade.
Uma solução rápida que você pode usar é extrair a malha triangular e exportar o seu dwg para 2010.
Portanto, extraia esta malha pelos passos abaixo através dos comandos do Civil.
1. Selecione a surface;
2. Acesse "Extract Objects":


3. Indique que você quer extrair a triangulação (dica: para isto você deve deixar o estilo de triangulação ligado):


Após ter todas as entidades em CAD, você pode exportar ou mesmo criar um bloco da malha triangular que você extraiu e transformá-la selecionando todas as 3d faces, e consequentemente criar um WBLOCK (Bloco externo) pelos comandos do CAD convencional.
1. Block:


Mantenha também todas as coordenadas em zero e o sistema métrico. Isso significa que seu bloco será importado nas coordenadas originais e em metros.

2. WBlock:


Lembre-se de manter as configurações e deixar apontado para versão anterior o bloco que será salvo.
Após ter feito estes procedimento na versão 2013, abra a versão 2012 e insira este bloco pelo comando Insert (Digite I). Selecione o diretório onde se encontra o arquivo em Browse e mantenha as coordenadas.

3. Insert

Por último, após ter inserido o bloco explodá-o pelo comando Explode e use a malha triangular como definição para a sua surface.
1. Volte para os comandos do Civil, crie a surface na aba Prospector do painel Toolspace, e em Drawing Objects utilizando a função "3D Faces".


2. Confirme a opção que tem a função de manter as entidades fielmente originais, assim o Civil 3D não alterará a malha triangular resultante da terraplenagem + terreno natural vinda do arquivo original.


Pronto, agora você já pode fornecer ao seu cliente uma surface sem erros do projeto para ser usado como base de estudo para água, esgoto e drenagem pluvial.
Atentem-se ao site da PROSPECAD que estará no ar amanhã com novidades de cursos, trabalhos realizados pela empresa, objetivos e valores dentro do mercado.
Grande abraço à todos.

Constituindo uma assembly para vicinal

Boa noite!
Estou postando meia-hora de vídeo-aula do volume 01 de Rodovia que falo sobre o criação de assemblies para vicinal explicando a utilização do Code Set Style para a pavimentação da pista e aplicando superelevação e superlargura com o LaneSuperWithWidening e Shoulder (acostamento), além de condicionais, valetas e bermas. Confira abaixo uma parte desta vídeo-aula.




Após a criação deste processo dentro do curso ainda vemos a questão do corredor, relatórios como notas de serviço e diagrama de bruckner até folhas de documentação.
Aproveitem e grande abraço à todos!

Consultoria - Trevo de rodovia (Drenagem)

Boa tarde!
Estou desenvolvendo um piloto de trevo de rodovia para uma empresa de Ctba.


Após feito todo o projeto de terraplenagem chegamos a parte de drenagem. Criada as curvas de projeto é possível analisar as sub-bacias de contribuição através do estilo com o componente "Slope Arrows" ligado. Com isso foi possível criar as polilinhas de definem a delimitação destas áreas. Veja.


Após estas demarcações foi possível criar as catchment areas a partir dos objetos através do recurso "Create Catchment From Objects" no menu "Analyze". Veja.


Selecione o polígono que forma a área de contribuição. Com isso defina o coeficiente de infiltração conforme o terreno e a equação considerada para o Tc. O Tc, que é o tempo de concentração, será calculado com base no comprimento e inclinação do talvegue que será levantado sobre o recurso "Flow path" adiante. Este valor será calculado pelo método TR-55.
O "Reference Pipe Network Structure" será configurado posteriormente quando traçarmos a nossa rede (pipe network). Veja.


Para esta situação de escoamento determinamos 75 % de permeabilidade do solo.
Agora crie o Flow Path considerando a surface correspondente.


Selecione as curvas de projeto que você tenha no seu projeto quando ele solicitar à você uma surface. Veja.


Clique no ponto de maior extensão do talvegue para a sua bacia, em 3D. Assim ele considerará a maior extensão ou comprimento para este talvegue, assim como a inclinação.



Após isso você irá criar o Flow Path a partir do objeto para este ser associado à bacia correspondente e assim calcular o Tc. Veja.


Observe que o estilo mudará em relação ao Tc da água. Dica: Utilize a template DER fornecida no Country Kit Brazil - Civil 3D 2013 diretamente no link http://usa.autodesk.com/adsk/servlet/item?siteID=123112&id=19491606&linkID=9240698.


Acesse Edit Flow Segment na aba Prospector em Flow Path da área de influência.


Veja os valores de inclinação e comprimento do talvegue. Agora modifique para área pavimentada e a surface para o flow path. Veja que o Civil 3D mudará a velocidade da água na superfície e o tempo de concentração automaticamente.


Faça estes procedimentos para todas as bacias do projeto. Trace o pipe network da Rodovia. Iremos utilizar caixa de transição, caixa de ligação e muro de ala para as structures e para as pipes (BDTC x 2 de 1m e BSTC x 1 de 0,5m). Trace pelo Pipe Network conforme mostrado em 3D.


Agora é hora de criar as referências de structure para as bacias. Vamos determinar as bacias principais pois o Civil não permite mais que uma bacia para uma determinada referência. Acesse as propriedades dos catchment areas e indique a estrutura referente. Indique ela em planta através da seta como demonstrado.


Feito isso exporte para o SSA conforme visto em outros posts, com as mesmas configurações de exportação para pipes e structures. Lá iremos calcular o método racional, inserir a equação média de intensidade para calcular as vazões máximas.
Teremos também que adicionar mais uma bacia para a caixa de transição situada no meio fio antes da interligação para o muro de ala.
Já no SSA, adicione uma sub-bacia com as mesmas características das duas que seriam captadas pela caixa de ligação em Add Subbasin.


De um duplo clique no ícone do subbasin que já está em planta na tela para adentrar aos dados. Em Outlet Node informe a mesma structure da bacia que já lhe pertence, a área da bacia levantada e o Tc encontrados no Civil 3D.


Insira a intensidade média da chuva (100 mm/hr) valor adotado para rodovia e o período de análise, conforme os vídeos já postados em meu site. Faça a análise em Output Analysis.
Veja em planta o comprometimento da interligação que recebe as duas sub-bacias.


Vamos alterar o diâmetro conforme já visto para 400 mm para este tubo. Rode de novo a análise. Veja que agora a galeria comporta a água da chuva e a linha hidráulica correspondente.
Observe quando a galeria atinge a vazão de pico.


No Civil 3D a importação é complicada na questão da importação já que atribuimos 2 bacias para a mesma estrutura de captação. Para resolver isso você pode alterar o pipe através do comando "Swap Part" para o tubo BSTC de 400 mm.
Qualquer dúvida pode entrar em contato.
Boa noite à todos !

Pesquisar este blog