ProspeCAD no Face

AutoCAD Civil 3D 2013 (Comentários e sugestões)

Boa tarde!
Andei vendo as novidades do AutoCAD Civil 3D 2013 e parece que foram adicionadas muitas ferramentas, sobretudo na parte de ferrovias e drenagem. Agora iremos contar com novos alinhamentos específicos para ferrovias (Rail Alignment Type), além de novos subassemblies para este mesmo tipo. Veja a imagem abaixo.


Algumas coisas que me chamaram a atenção foi a parte de tubulação que agora conta com verificação de pressão, além de outros atributos como instalação de válvulas e cotovelos em geral (o que existia apenas no AutoCAD Plant 3D - voltado à fluxograma e diagrama de tubulações industriais).
Pelo visto a Autodesk quer integrar toda a parte de infra-estrutura em um mesmo software e assim tornar o software mais atrativo e consequentemente aumentar sua divulgação.
Na parte de survey foi adicionada a pesquisa das linhas de topografia e o dinamismo das mesmas com a surface correspondente.
No que diz respeito à novos tipos de projetos e melhoras em importantes recursos do Civil 3D houve uma diferença significativa do 2012 para 2013 do que do ano anterior.
Porém há um detalhe que não encontrei e que muitos solicitam para mim sobretudo em projetos de estradas. Na parte de grading é possível verificar que não houve nenhuma melhora. Muitas pessoas questionam porque o Grading não inverte o talude quando fazemos ele com a banqueta (como mostro em minha postagem Terraplenagem no Civil 3D - Platôs com banquetas e que também está presente na minha vídeo-aula de loteamento). E para que queremos fazer pelo grading já que temos os subassemblies para integrar ao corredor?
O grading é o único recurso que através dele podemos extrair o balanceamento ideal entre o volume de corte e aterro.
Ele simplesmente só faz o corte ou o aterro quando banqueta. Veja como fica ao final do processo em planta e em 3d o corredor feito por este recurso.



Para quem não sabe para alcançar este resultado de desenho foi criada a surface do corredor e depois extraída a borda do corredor pelo comando abaixo.


Após isto, transformei o polígono criado em feature line e associei as elevações à surface do corredor. Para fazer o primeiro nível de talude antes da banqueta usei o critério de Grading chamado Relative Elevation, determinando então a altura máxima do primeiro talude (3 metros).



Depois os critérios de distância e surface. Mas foi aí que não foi possível considerar o corte e aterro simultâneamente. Quando se trata de banqueta ele não faz o inverso.
Eu até apliquei o equilíbrio pelo Grading Volume Tools, ele mudou o volume mas não mudou o panorama do desenho. Veja abaixo.


 
E a tela de erros quando você faz uma operação ? Para que serve aquilo ?

E os fatais errors e os eternos rebuilds... espero que isso tenha sido exterminado do Civil 3D, mas sinceramente, acho muito difícil ! Outra coisa que poderia melhorar é o plugin Subassembly Composer. Além de poder tornar disponível para todas as licenças do AutoCAD Civil 3D, a pessoa quando possui este plugin ela é obrigada à saber de programação para compor os subassemblies, aí fica difícil e inacessível para boa parte dos projetistas.
Então é isto. Veja o arquivo de comparação aqui.
Um abraço à todos e bom domingo.

Conversão de topografia local x UTM

Boa noite!
Hoje darei ênfase no assunto de topografia dentro do AutoCAD Civil 3D.
Esta técnica que irei mostrar se trata da transformação de pontos coletados em campo a partir de uma Estação Total ou GPS (X e Y) para o sistema de coordenadas UTM (Leste e Norte) da região de projeto .
Antes de mais nada é necessário dar os devidos créditos ao meu colega Marcelo Vagula que me ensinou o procedimento.
Inicialmente para fazer esta conversão o topógrafo terá que ter em mãos o levantamento topográfico local e pelo menos dois pontos de amarração em UTM. Para isso, utilizei dois exemplos básicos que contém estes dados em txt.



Abra uma template ou configure uma para que este arquivo esteja georreferenciado na zona de sua situação. Neste exemplo farei para o sistema de coordenadas SAD 69 Zona 23 Sul, região correspondente aos levantamentos. Faça isso na aba Settings > Edit Drawing Settings.Veja abaixo.


Com isso vamos importar os pontos de topografia local. Quem adquiriu minha vídeo-aula de loteamento já sabe como importar o grupo de pontos,configurar as informações do template que aparecerá ao lado de todos os pontos e criar uma tabela de pontos. Estes passos serão resumidos nesta minha postagem.
Acesse no menu superior Points e Create Points. Veja abaixo.

Na próxima caixa de diálogo importe o bloco de notas da topografia local selecionando a organização PENZ (space delimitted) e crie um grupo de pontos para eles.
Visualize os pontos na tela pelo Zoom Extents. Antes de aplicarmos a transformação, edite o estilo para que apareça as coordenadas UTM pelo Grid Easting e Northing após a exportação, além das coordenadas reais do levantamento. Veja a tela de estilo para inserir as propriedades.


As duas primeiras propriedades marcadas são da topográfica local e as duas segundas são de UTM que aparecerão na tela após a execução da conversão.
Para fazer a conversão, acesse Edit Drawing Settings > Transformation. Utilize os dois pontos de referência do levantamento mais distantes possíveis, depois faça a comparação dos pontos entre topográfica local e UTM, informando os valores dos pontos correspondentes. Neste exemplo peguei o ponto 1 x ponto 8, com isso o software já entenderá automaticamente as coordenadas do resto dos pontos.
Insira a elevação ao primeiro ponto e use o Reference Point para computar o fator de escala. Veja abaixo.


Após aplicar, veja como os pontos em planta estão batendo com o levantamento dos aparelhos.

Para finalizar, vamos criar a tabela de pontos com as informações de topografia local e de UTM. Para isso precisamos configurar esta tabela, como fazer isso?
Acesse Settings e Table Styles.



Crie uma nova tabela adicionando as colunas para Grid Easting e Northing que serão as coordenadas em UTM Leste e Norte em Add Column.


Faça o passo a passo para inserir as propriedades de coordenadas UTM na tabela desde a inserção dos títulos. Faça de 1 à 4 para Leste e Norte. Veja abaixo.


Para facilitar você pode deixar toda a tabela em português como fiz abaixo. A configuração final para a tabela deverá estar assim:

Após isso, é só gerar a tabela em Add Tables > Add Point Table no menu Anotate e depois preencha como está abaixo, com o estilo da tabela e grupo de pontos correspondente.


Veja o resultado abaixo com os dados de todas as coordenadas.

Veja que a margem de erro está somente nas últimas casas. Para fazer o inverso e converter UTM para topográfica local basta calcular o valor inverso do fator de escala calculado pelo software no campo de Reference Point depois de todos os procedimentos descritos nesta postagem. 
Obrigado à todos e um abraço!
Oportunidade para Cadista !

A ACERT Projetos de Engenharia está em busca de um profissional para a vaga de cadista na área de Engenharia Civil/Arquitetura.


Perfil do candidato: 
-Jovem;
-Desejável estar cursando ou recém-formado em Engenharia ou Arquitetura;
-Possuir AutoCAD básico/intermediário.
Função:
-Inicialmente desenvolver acabamentos em projetos de terraplenagem e drenagem.
Horário:
-Segunda à sexta-feira das 8:00 às 17:30, com intervalo de 1 hora para o almoço.
Cidade:
-É preferível que o candidato resida na Região Metropolitana de Campinas
Salário: 
-Á negociar.

Interessados enviar o CV para o meu email: tiago.garlipp@gmail.com

Taludes retangulares - Civil 3D

Olá!
A postagem de hoje é mais uma vez sobre suporte que estou oferecendo para Alessandro da ALFA Top que também adquiriu a vídeo-aula de loteamento.
Segue a dúvida dele:

Caro Tiago,

Gostaria de saber se tem como fazer um plato com seus cantos sem arredondamentos.

Obrigado,

Muitas vezes as pessoas não conseguem fazer o talude de forma retangular, apenas arredondada. Veja as duas figuras que mostram isso abaixo. Antigamente você tinha as configurações detalhadas do talude para fazer ele retangular, através do Autodesk Land.

Talude arredondado (figura da vídeo-aula de loteamento)


Talude pretendido com cantos retangulares

Peguei um exemplo simples de uma surface. Primeiro a pessoa tem que pensar que ela vai fazer o talude do pé à crista, portanto ela deverá criar o limite da área do talude que estará diretamente conectado ao terreno natural. Como fazer isso?
Com a surface do primitivo, trace um retângulo (como eu fiz no exemplo), e transforme em uma feature line através do recurso Create Feature Line from objects.


Agora adicione as elevações do terreno natural à ela.


Veja a linha da base do talude acompanhado as elevações do terreno natural em Object Viewer.


Agora que você tem a base, faça os procedimentos para criar um grupo de grading gerando uma surface (como mostro na vídeo-aula, capítulo 3 parte Grading). Após isso, use o critério target Elevation quando configurar o estilo que irá usar para o talude. Veja abaixo.


Lembre-se que abaixo de Elevation você tem que especificar em qual cota o platô deverá ficar após a execução deste processo. Após isso, criar o Grading e depois utilizar o Grading Infill para fechar a triangulação da plataforma.
Veja os resultados em planta, perfil e 3D dos dois projetos criados.

Planta

Perfil

3D

 Abraço à todos!

Pesquisar este blog